Centelha 03/04/2019: NOTA DE REPÚDIO

Print Friendly, PDF & Email

Os trabalhadores e trabalhadoras da base de representação do SINDIJUDICIÁRIO/ES defendem um padrão inafastável de respeito ao exercício da função pública e um conjunto mínimo de condições para o célere e eficiente exercício da atividade jurisdicional.

Esse conjunto mínimo de condições, a qual muitos chamam de meio ambiente de trabalho digno, parte de um número suficiente de trabalhadores para responder à crescente demanda do Judiciário e uma estrutura eficiente para o exercício das atividades.

Nesse sentido, é com enorme preocupação que o SINDIJUDICIÁRIO/ES acompanha as divulgações da OAB/ES, por seu presidente, no que chama de SOS MOROSIDADE.

Em post veiculado no Instagram, o presidente da OAB/ES relatou publicamente um número de processo, expondo servidores e a unidade judiciária, sem o mínimo de informações.

O Poder Judiciário funciona com um número excessivo de estagiários e com um alto déficit de Servidores, que estão sofrendo com o não pagamento de seus direitos.

O SINDIJUDICIÁRIO/ES repudia a forma e motivação e registra que não poupará energias e esforços para tentar reverter os rumos avessos aos interesses dos trabalhadores.

 

REUNIÕES COM A OAB E O TJES

O Sindijudiciário informa que está solicitando uma reunião com a OAB-ES para esclarecimento dos fatos, inclusive com a indicação de número específico de processo em que foi apontada morosidade. Confira o ofício aqui.

O Sindicato já protocolou ofício, sob o número 2019.00.463.460, solicitando uma reunião com o TJES, tendo em vista as medidas adotadas por esta administração no que se refere à imediata cessação de funções gratificadas na 2.ª Instância e da localização de 09 (nove) Oficiais de Justiça. Confira o ofício aqui.

 

A DIRETORIA

Por todos os nossos direitos!